Notícias

Eventos de sorte

Data publicação 02/03/2018

Cuidar das movimentações das probabilidades pode gerar uma avaliação rápida do mercado e compreender por que circunstância é que os sites de apostas proporcionam um jogo de que baseia totalmente em um conjunto de conceito que irá gerar a sorte. Contudo, um erro comum é basear as decisões de apostas apenas no movimento das probabilidades. Continue lendo para entender melhor todo o processo que é gerado em torno dessa motivação.

As probabilidades de eventos

A mentalização lógica leva-nos a acreditar que tudo à nossa volta segue umas simples leis de causa e efeito, ação e reação. Em referência a isso, muitas vezes ouvimos as outras pessoas dizerem: “tens que criar a tua própria sorte”. Para dar ainda mais credibilidade a isto temos o exemplo do irlandês, que ganhou €350.000 a jogar na lotaria nacional do seu país, que disse: “Comecei a comprar os meus bilhetes para a lotaria há alguns meses, pois queria ter a certeza que participava nos sorteios enquanto estivesse de férias”. Há quem diga que este indivíduo de Dublin formalizou a sua própria sorte, com a intuição proativa de comprar um bilhete, recebendo assim sua recompensa por aproveitar a oportunidade que a lotaria ofertou para se tornar rico. Contudo, o irlandês parece ter as suas complicações. Depois de receber o prémio ele também disse: “Mas se não tivesse cometido um erro, não estaria aqui”. Isto parece sugerir o contrário – afinal ele não formalizou a sua própria sorte, na verdade, se não fosse por um evento secular a sua vida cotidiana (ir de férias) poderia nunca ter vencido e recebido o prémio que o tornou rico.

Como um evento pode afetar sua sorte?

Existem vários pontos de vista distintos sobre esse acontecimento a que chamamos sorte. No entanto, é certo que não pode ser reconhecida e quantificada por medidas coletivas semelhantes. Todos compreendemos a sorte de maneira diferente e, normalmente, conhecemos mais facilmente a sua manifestação nas outras pessoas do que em nós mesmos. Aristóteles afirmou que a sorte só surgiria no reino das mentes pensantes e analíticas, para o pensador grego era tudo um assunto de probabilidades. A nossa percepção do acaso contribuiu para a formação de uma crença de probabilidade que interfere nos indivíduos de forma arbitrária em vez de aleatoriamente.

Mas por que algumas pessoas tem uma sorte maior?

Estranho será dizer que, se uma pessoa encontrar uma nota de cem reais no chão de uma rua movimentada, não é obra da sorte, mas sim um simples acaso. A nota estava lá para ser notada e era apenas uma questão de minutos até isso vim acontecer. A pessoa podia não está lá à procura da nota, mas o acaso levou-a a encontrá-la. É muito mais sútil uma pessoa que costuma andar pelas ruas encontrar dinheiro do que uma que nunca sai de casa. Isso nos transmite algo relacionada a busca, a sorte não irá aparecer na sua frente se você não fazer nada para promover este encontro. Por isso você precisa ir e fazer algo para promover o aumento da sua probabilidade em suas apostas.